terça-feira, 3 de maio de 2011

Matéria EXCLUSIVA - A problemática produção de Duke Nukem Forever


Uma das produções mais longas da história dos videogames, aliás, a produção mais longo da história dos videogames! Descubra agora toda a história dos bastidores deste game. 

Em 1996 um jogo de tiro muito inventivo foi lançado, Duke Nukem 3D, a principal estrela do game não era a jogabilidade, era sim o personagem principal, Duke Nukem, irreverente, mulherengo e bem humorado. A empresa 3D REALMS aproveitando a popularidade do personagem anunciou em 1997 a continuação do game, Duke Nukem Forever, e a novela começou..... 

George Broussard, um dos criadores do game original começou a trabalhar na continuação, mas encontrou um problema, todas as equipes da 3D REALMS estavam ocupadas adaptando o game original para os consoles Saturn e Playstation, para piorar os games Duke Nukem - Time to Kill (PSone) e Duke Nukem - ZERO HOUR (NINTENDO 64) estavam em desenvolvimento, simplesmente tudo que George Broussard poderia fazer era trabalhar algumas artes e conceitos, a produção em 1997 e 1998 seguia lenta, mas a 3D REALMS entendia que era preciso criar logo a continuação, já que os games para PSone e NINTENDO 64 eram spin-offs.... Ainda em 1997 a 3D REALMS recebeu a engine QUAKE II, a mais avançada da época e construiu um trailer para ser exibido em 1998.

Primeiro trailer do jogo, de 1998.

DKF rodando na
UNREAL engine
Mas a 3D REALMS estava insatisfeita, a intenção da empresa era criar o maior e mais bonito game de tiro já feito, e a engine QUAKE II não estava alcançando este objetivo, com isso a data de lançamento, de 1998, foi adiada para 1999 e a 3D REALMS recomeçou todo trabalho usando outra engine, a UNREAL, recomeçando o trabalho do zero. Ao mesmo tempo a 3D REALMS estava enfrentando sérios problemas , a distribuidora GT Interactive se retirou do projeto, em razão da demora do desenvolvimento do jogo, mesmo assim em 1999 foram lançadas imagens de divulgação com a nova engine. Uma nova distribuidora apareceu, a Gathering of Developers, que lanço games como ONI. Mas a 3D REALMS em decisão pouco acertada iniciou a produção de mais dois spin-offs, Duke Nukem: Land of the Babes (lançado no PSone em 2000) e Duke Nukem: Manhattan Project (lançado para Windows em 2002). Percebendo que a 3D REALMS estava encontrando problemas em organizar o projeto a Gathering of Developers se retira em 2001 e Duke Nukem Forever passa a enfrentar mais problemas.... Mas a luz parecia vir no fim do túnel, a Take-Two Interactive apareceu em 2001 e investiu US$ 10.000.000 no jogo, mas foi nessa fase que os problemas começaram a piorar.
Em 2002 a  3D REALMS resolve desenvolver uma engine própria para o game, abandonando a UNREAL, com isso os programadores foram obrigados a reiniciar um trabalho que já estava 95% pronto, isso mesmo! Em 2002 o jogo já estava 95% pronto! Em 2004 o trabalho de usar uma engine própria é abandonado e a 3D REALMS adota a UNREAL engine III, reiniciando pela quarta vez o trabalho de produção do jogo.

Neste trailer de 2001 vemos como seria o game rodando na UNREAL engine

As notícias pararam, boatos diziam que a engine foi modificada mais uma vez para a engine de DOOM 3, entre 2002 até 2007 o game viveu de rumores, só, nada, nem uma imagem, tudo que a 3D REALMS dizia era "o game será lançado quando estiver pronto". Em 2007 aparece mais um trailer.

Teaser trailer de 2007

George Broussard, um dos produtores do game, dizia que DKF para ele estava sendo uma lição, pois o game não saía por erros de planejamento e trocas de engine, o trailer de 2007 só foi criado para mostrar a Take-Two Interactive que o dinheiro que ela investiu estava sendo usada na produção do game, lenta, mas que continuava, a Take-Two Interactive estava começando a pressionar a 3D REALMS para o lançamento do jogo. Uma nova data, maio de 2009 foi divulgada para o lançamento, desta vez, ninguém acreditou. A 3D REALMS estava enfrentando sérios problemas financeiros devido aos atrasos na produção. Em 2009 a 3D REALMS desativa oficialmente a produção do jogo, e toda equipe é desligada da empresa, imediatamente a  Take-Two Interactive processa a empresa por não produzir o jogo que ela investiu tempo e dinheiro, o game foi cancelado.
Para sobreviver a 3D REALMS reativou uma antiga subsidiária, a APOOGE e com isso os donos da empresa puderam transferir os direitos intelectuais da 3D REALMS para a nova empresa, evitando assim perder seus games para a Take-Two Interactive, ao mesmo tempo eles declaram que a 3D REALMS não tem como pagar as dívidas, a briga continua na justiça. Só que em Setembro de 2010, renascido das cinzas, a 2K games junto com a GEARBOX resolveram terminar a produção, prometendo lançar ela em 2011, no dia 14 de Junho. Duke Nukem Forever da GEARBOX aproveita algumas artes do jogo original, alguns elemtnos gráficos e só, este não é o game que ficou mais de uma década em produção, é um jogo quase que inteiramente novo, que teve sua produção iniciada em 2010, parte da renda do novo game vai para a 3D REALMS, que hoje em dia continua aberta e lançando games para LIVE, PSN e DS. Vamos aguardar o mês de Junho para finalmente conhecermos, depois de tantos anos Duke Nukem Forever, espero que o jogo atenda as expectativas.


Por ConstancioH

Quaisquer críticas ou sujestões, basta entrar em contato com o email: mbgames@zipmail.com.br

Siga-nos no Twitter: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário