terça-feira, 5 de abril de 2011

Matéria EXCLUSIVA - As origens de Duke Nukem

Muitos ligam Duke Nukem a jogos em primeira pessoa com alta tecnologia gráfica, mas nem sempre foi assim, conheça agora as origens de Duke Nukem como jogo de ação 2D.


Duke Nukem em 1991

Antes do Windows 7, antes das placas gráficas Nvidia, antes da alta definição e dos controles sem fios as pessoas já curtiam jogar em frete ao PC, só que naquela época a jogabilidade era muito diferente do que conhecemos, os jogos rodavam nos sitemas DOS, Wndows 3.1 ou MAC Os e os processadores alcançavam no máximo 17 Mgz. Neste universo, uma empresa chamada Apogee estava ficando famosa pelos seus jogos de ação e em 1991 ela lançou um que vendeu bem e ganhou boas críticas, Duke Nukem.  O jogo se passa no "futurístico" ano de 1997. Dr. Proton, é um louco determinado a dominar o mundo com seu exército de Techbots. Duke Nukem, o herói, é contratado pela CIA para detê-lo. 
  Duke Nukem era um jogo de ação simples, mas com fases construídas de forma criativa, o jogo não tinha trilha sonora, já que ele tinha que caber em um disquete de 512 k, o jogo em si tinha somente 271 k, naquela época CD-ROM não era padrão, os jogos de videogames eram mehlores, pois já existiam cartuchos que cabiam até 8 mega (sem contar os cartuchos de Neo Geo...). 

Gameplay da primeira fase 

  Em dezembro de 1993 é lançado Duke Nukem II, que apesar de carregar o número 2 no título não é uma continuação, é uma expanção do primeiro game, a própria Apogee / 3D Realms fala que a continuação do primeiro Duke Nukem é Duke Nukem 3D (de 1996). Este jogo melhorou muito, ganhou trilha sonora, gráficos melhores e saiu em CD-ROM, garantindo uma experiência mais complexa.

Gameplay de Duke Nukem II

Percebendo o carisma do personagem a Apogee resolveu utilizar Duke Nukem como o jogo que iria iniciar uma nova fase da empresa, que mudou de nome, se tornou 3D Realms e lançou em 1996 Duke Nukem 3D, um grande sucesso, que vendeu 3.5 milhões de cópias em todo mundo (o jogo foi lançado para várias plataformas, como PC, Saturn, Playstation Mega-Drive e Game.com). Mesmo assim a empresa resolveu lançar Duke Nukem em 2D mais uma vez, e em 1999 o Game Boy Color recebeu o game Duke Nukem, um remake de Duke Nukem II com novas fases, gráficos e músicas. O blog MEGAbit está de olho no lançamento de Duke Nukem Forever, notícias e matérias sobre o jogo ainda irão aparecer por aqui, fique de olho!!!

 Por ConstancioH

Conheça nossas matérias EXCLUSIVAS sobre o mundo dos games, clique aqui.
Quer receber sempre as atualizações das notícias? Siga-nos no Twitter - http://twitter.com/#!/MBgamenovo

3 comentários:

  1. Joguei bastante a versão de Gameboy Color, é um jogo bem mais ou menos, mas vale pelo registro!
    Aliás, um jogo tchecoeslovaco chamado Electro Body que eu tinha no meu 386 lembra muito esse Duke Nukem.

    ResponderExcluir
  2. Reinterando o que dizia no tuiter. O duke nuken forever já esta sendo desenvolvido a mais de 10 anos (ou algo assim). Sendo assim a engine que eles trabalham até hoje deve ser a mesma de 10 anos atras. Pelo trailer do jogo voce percebe a quantidade limitada de poligonos maquiadas com texturas coloridas e glows luminosos. Comparado com o Battlefield 3, que sai no final do ano, com uma contagem de poligonos imensa, captura de movimento que impressiona pelo realismo, o Duke Nuken Forever já sai com cara de jogo antigo. Isso simplesmente porque já era pra ele ter sido lançado a anos atras, não fosse todo o tumuldo burocratico que aconteceu por tras do jogo.

    @10metros

    ResponderExcluir
  3. Este Duke Nukem é novo, o que foi feito pela 3D realms não foi aproveitado pela gearbox. na verdade este jogo não tem 12 anos de desenvolvimento, tem só um ano que esta sendo feito.

    ResponderExcluir