quinta-feira, 24 de março de 2011

MEGAnálise - Pokémon Black & White

   Um novo portátil da Nintendo está para chegar no Ocidente, todas as atenções estão focadas na nova experiência em 3D. Muitos acreditam que o DS está vivendo seus últimos dias. Em meio à todas essas especulações, foi lançado no começo de Março o novo game de Pokémon. Black & White já chegou ameaçado por críticas como "poderiam lançar ele direto pro 3DS" ou "foi lançado muito perto do lançamento do 3DS, ele vai acabar sendo ofuscado pelo novo console". Mas nada disto!!! Pokémon Black & White chegou e está arrasando com ótimas vendas, boa aceitação do público, e está caindo nas graças dos críticos especializados (pelo menos esse aqui é só elogios)...

   Não bastasse toda essa pressão de console novo próximo à seu lançamento, Pokémon Black & White ainda assumiu uma grande responsabilidade, a de renovar a franquia. Sejamos sinceros, por mais que amamos Pokémon, se analisarmos friamente a franquia, chegaremos à conclusão de que trata-se de um rpg mediano focado no público infantil (o que nunca impediu marmanjos como eu de jogarem sem parar). Por mais fãs que a franquia tenha, um dia acabariam cansando e deixando de lado. Percebendo isto, a Game Freaks, desenvolvedora do game, procurou renovar o máximo possível a série, mudando vários conceitos clássicos que os jogadores conhecem deste o primeiro Pokémon Red & Blue.
   O primeiro conceito clássico que foi mudado foi o acréscimo de um visual mais "teen" aos personagens. Agora os protagonistas não são mais criancinhas de 10 anos, mas sim estudantes do colegial, aparentando uns 14 anos. Pode parecer bobeira, mas só isso dá um visual mais jovial, tirando aquela impressão de "jogo de criancinha" que muitos tem sobre a franquia. Na verdade, um visual mais "cool" é adotado em tudo no game. Os menus estão mais modernos, existem telas de versus que surgem em algumas batalhas mostrando o rosto e nome dos adversários. Até mesmo muitos Pokémons perderam o aspecto "fofinho" e estão com um visual mais pra "mini monstros" mesmo. Este aliás, é motivo de inúmeras criticas de fãs, que acham que os Pokémons ficaram feios. Bem, se tudo no game adquiriu um visual mais "moderninho", os Pokémons também iriam adquirir.
   Acompanhando essa mudança de visual na série, a história do game se tornou mais madura. Não é apenas você vagando pelo mundo em busca das 8 insígnias para se tornar um mestre Pokémon, e no meio do caminho encontrar um grupinho de vilões que quer Pokémons para dominar o mundo. Com um visual focado em agradar mais o público adolescente, a história também acabou seguindo esse caminho. O personagem principal (que pode ser um garoto ou uma garota de acordo com o que você escolher), começa sua jornada como treinador ao lado de seus amigos Cherem e Bianca. Enquanto partem em busca das 8 insígnias, eles se deparam com um novo grupo de inimigos, o Team Plasma. Entretanto, ao contrário de inimigos de outros jogos da série, esse deixará o jogador em dúvidas, pois não há uma intenção maléfica. O Team Plasma na verdade prega a "Pokémon Liberation", que seria libertar os Pokémons da "escravidão" que lhes é imposta por seus treinadores. De acordo com o grupo, se os Pokémons são companheiros de seus treinadores, não tem porque ficar carregando eles aprisionados em Poke Balls. Na verdade, o Team Plasma soa quase como um Greenpeace mais radical, agindo em pról dos Pokémons. Realmente, passa longe dos antigos vilões da série que possuíam objetivos simplistas e realmente não motivavam o jogador. Sejamos sinceros, a grande maioria das pessoas jogavam Pokémon pelos Pokémons, não pela história. Mas agora isso mudou, você realmente vai se interessar pelo desenvolvimento da trama e querer acompanhar até o fim. Toda essa mudança no enredo e no clima da série pode ser percebida logo de cara no video de introdução do game, que faz o jogador se esquecer por alguns instantes que está jogando Pokémon, fazendo-o achar que ligou um rpg da Square Enix.




Gráficos
   Este é o quesito em que o jogador notará mais diferença no game. Houve uma completa renovação nos gráficos do jogo, com excelentes animações, um maior número de elementos renderizados em 3D, e uma câmera pra lá de dinâmica. Finalmente você poderá ver o seu Pokémon se movimentando durante a luta, e cada monstrinho possui seu próprio movimento característico. As animações estão muito bem trabalhadas e passam naturalidade nos movimentos do Pokémons, que possuem um comportamento bem convincente. Na verdade, se existe um problema nos gráficos, seria os sprites dos Pokémons, muito pequenos, o que faz com que eles fiquem muito pixelados quando a câmera dá um zoom neles ou simplesmente está muito próxima. Não é nada que ofenda, mas também é difícil não reparar, até porque os combates são travados com a câmera atrás de seu Pokémon, enquanto o Pokémon adversário está mais distante. É uma constante comparação, porque numa única tela você o Pokémon de seu adversário lá, distante, bem animado e bonitinho, enquanto o seu está na sua cara e todo pixelado. Fato este que ocorre devido ao redimensionamento do sprite original durante o efeito de zoom. Por falar em efeito de zoom, este é uma das grandes estrelas no quesito gráfico do jogo. O zoom do game é tão bem trabalhado em conjunto com os angulos dinâmicos da câmera e com os elementos renderizados, que o jogador tem a impressão de que está presenciando um efeito 3D sem óculos e sem tela especial. Grande exemplo disto são as batalhas entre os Pokémons, em que a área onde eles estão localizados se aproxima e se afasta de uma forma rápida e dinâmica, enquanto a câmera acompanha os movimentos dos monstrinhos. Uma batalha Pokémon nunca foi tão emocionante.
   Os cenários também estão estonteantes, com inúmeros efeitos de profundidade. Enquanto o personagem caminha pelos cenários, o que estava mais distante vai se aproximando, enquanto prédios e árvores vão mudando de ângulo de acordo com a sua posição na tela. É algo até um pouco difícil de se descrever com palavras, mas basta ver o game uma única vez e tudo ficará muito claro em sua mente.
   Pokémon Black & White trouxe uma completa revolução gráfica, com inúmeros efeitos de câmera, zoom, elementos modelados em 3D, e animações bem trabalhadas em 2D. No que diz respeito á Pokémon, os gráficos dessas novas versões elevaram a franquia à um patamar nunca alcançado por ela antes.
NOTA: 9.8



Som
   A franquia Pokémon nunca se destacou muito neste quesito, possuindo efeitos de qualidade mediana e composições no mesmo nível. No que diz respeito aos efeitos, mantém a qualidade mediana, sem muitos destaques, mas em relação às composições, estas sim vieram com tudo. O game ganhou temas dignos de grandes rpgs épicos, com temas que chamam a atenção e empolgam na medida certa. O tema de batalha deixa o jogador mais entusiasmado do que qualquer outro tema de batalha que já houve durante a série. Faz você crer que está no meio de algo grandioso. E isto tudo apenas o tema de batalha normal de Pokémon. As composições estão realmente inspiradas, envolvendo completamente o jogador, deixando-o empolgado com as batalhas ou apreensivo com os acontecimentos. Em resumo, se houveram mudanças drásticas no visual e na história para deixá-los mais maduros, as musicas acompanharam essas mudanças e transmitem um clima mais sério e grandioso, quando é adequado é claro.
NOTA: 9.3



Jogabilidade
   Bem, a jogabilidade da série Pokémon é algo que pode-se considerar praticamente imutável. Ela mantem-se basicamente a mesma desde o primeiro game. Houveram algumas adições válidas ao longo desses 15 anos de franquia, como a diferença de Pokémons noturnos e diurnos, as batalhas em dupla, mas de resto, sempre era o mesmo jogo, com a mesma história, com o mesmo objetivo. Bem, em Pokémon Black & White também não há grandes mudanças na jogabilidade. A mais significativa seria as batalhas em trios, sendo você com três Pokémons do seu lado e seu adversário com mais três do lado dele. Fora isso, nada de muito chamativo.
   Você inicia o game podendo escolher entre três Pokémons para ser o seu primeiro, e isso irá influenciar bastante certos acontecimentos do jogo, porque seus amigos/rivais escolheram justamente o tipo oposto. Os pokémons inicias são: Tepig, um Pokémon do tipo fogo; Snivy, um Pokémon do tipo grama; e Oshawott, um Pokémon do tipo água.
   Ah sim, um ponto na jogabilidade que pode ser considerado negativo é o "tutorial" do game. Desde o primeiro game você saí da sua casa, vai em procura de um professor Pokémon para que ele lhe entregue o seu primeiro Pokémon, e vai cumprindo um monte de micro tarefas até finalmente ficar livre para caçar seus próprios Pokémons. Se fosse o primeiro game da série, tudo bem, mas de pois de 15 anos de um game em que a jogabilidade é basicamente a mesma desde o primeiro, não há necessidade de deixar o jogador por pelo menos uma hora e meia realizando esse tutorial (se você não fica apertando como um desesperado o botão pras falas passarem rápido, vai durar esse tempo). E mesmo que seja a primeira vez em que o jogador está experimentando o game, Pokémon possui uma jogabilidade tão intuitiva que dispensa tutorial, basta uma rápida explicação e pronto!
   De resto, a jogabilidade de Pokémon Black & White se mantém a mesma de sempre, estabilizada e de qualidade que conquistou tantos fãs pelo mundo.
NOTA: 9.2


Replay
   Bem, estamos falando de um game que trouxe uma completa renovação gráfica à série Pokémon, que apresenta um enredo mais elaborado e envolvente, que trás pelo menos 80 novos Pokémons, e além de tudo isto, após se terminar a história principal, você ainda fica livre para capturar os outros Pokémons já existentes na série (no começo você só pode capturar os novos, até terminar o game pela primeira vez). Bem, nem preciso dizer que você não somente será forçado à jogar Pokémon Black & White muitas e muitas vezes, como também ficará muito feliz por isso!
NOTA: 10


Originalidade
   Como todos sabem muito bem, Pokémon criou um gênero dentro do rpg. Só por isso o game já possui um conceito bem alto neste quesito. Entretanto, a fórmula de Pokémon nunca foi muito mexida. Como ficou bem claro no quesito Jogabilidade, a forma de se jogar o game se mantém praticamente a mesma à 15 anos. Por si só, Pokémon já é original, mas dentro da franquia a originalidade acabou ficando um pouco estagnada. Houveram alguns acréscimos ao longo das versões, mas nada que revolucionasse completamente o modo de ser da franquia. No máximo, a maior mudança foi um novo foco de público, buscando mais os adolescentes, uma significativa reformulação visual e no enredo, mais atrativo que de costume.
NOTA: 9.0


AVALIAÇÃO FINAL: 9.5
   Pokémon Black & White chegou para elevar o estatus da consagrada franquia da Nintendo mais ainda, e conseguiu fazer isso com direito á todos os méritos. O game inova em diversos aspectos e faz quem é fã ficar mais fã ainda. E quem não é, com certeza se tornará um quando se divertir com esse game que consegue entreter e conquistar novos adeptos mesmo após 15 anos. E se por acaso alguém aparecer falando para você com aquele tom de deboche na voz "Você ainda joga Pokémon?", responda "Jogo sim e agora está melhor do que nunca"!

* A nota do game é obtida somando-se todos os quesitos e dividindo por cinco.

Por Jorge Megabit

Conheça nossas matérias EXCLUSIVAS sobre o mundo dos games, clique aqui.

Quer receber sempre as atualizações das notícias? Siga-nos no Twitter - http://twitter.com/#!/MBgamenovo
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário